Como trabalhar a aceitação? Veja 5 conselhos de especialistas

6 minutos para ler

Mudanças são parte da vida — tanto as boas quanto as ruins. Porém, você já deve saber como é difícil aceitar algumas delas. Mudar de casa, de emprego, desenvolver novos relacionamentos, a perda de uma pessoa querida; nesses e em muitos outros exemplos, a aceitação é um dos passos mais difíceis, ainda que necessário.

Apesar de todos os desafios, esse é um aspecto que pode ser trabalhado no dia a dia. Você pode aprender a aceitar mudanças e adversidades à medida que elas surgem. Talvez algumas delas se mostrem como oportunidades para o seu crescimento.

Se você está passando por esse tipo de dificuldade em sua vida, ou conhece alguém que esteja, acompanhe e entenda melhor como trabalhar a aceitação.

O que é aceitação?

À primeira vista, parece um conceito bem simples. Aceitação é a capacidade de responder a mudanças de forma positiva, permitindo que ela ocorra e se adaptando a ela. Quer essa mudança esteja dentro ou fora do seu controle.

Porém, esse conceito vai um pouco além. Mais do que aceitar o mundo externo, é importante aceitar os próprios sentimentos, desejos e frustrações. Não devemos negar sentimentos de tristeza, luto ou raiva, mas sim entender de onde eles vêm. Ao aceitá-los, você abre uma porta para processá-los de forma saudável.

Quais são os desafios da aceitação?

Os seres humanos são ótimos em se adaptar, mas também são resistentes à mudança. Especialmente quando se trata de algo fundamental para a estabilidade da sua vida. Por isso, algumas pessoas têm tanta dificuldade em aceitar os fatos do mundo ou das suas próprias emoções.

Veja aqui algumas das dificuldades que as pessoas encontram ao tentar trabalhar a sua aceitação para buscar o equilíbrio.

Ansiedade e medo

A primeira barreira para aceitar qualquer mudança é o medo. Com a mudança vem também a instabilidade e a incerteza, a qual pode ter consequências positivas ou negativas. Para algumas pessoas, essas possibilidades são uma fonte de ansiedade, especialmente para alguém que já passou por traumas e está mais alerta aos fatores negativos.

Necessidade de controle

Ainda relacionado ao ponto anterior, o ser humano normalmente sente necessidade de controlar o mundo ao seu redor. Afinal, controle é uma forma de segurança. O problema ocorre quando essa necessidade é direcionada a coisas que não podem ser controladas.

Por exemplo, não é incomum ver pais querendo controlar cada ação de seus filhos, se esforçando para que eles ajam e pensem de uma forma específica. E quando essas crianças os contrariam, os sentimentos de insegurança e ansiedade se manifestam.

Crenças inflexíveis

Outra questão importante na aceitação é a possibilidade de ajustar suas crenças e pensamentos à nova realidade. Dependendo do quão cristalizadas são essas crenças, pode ser bem difícil estabelecer novos paradigmas.

Se as suas crenças são muito inflexíveis, a chance de que elas contrariem fatos em algum ponto da sua vida se torna bem alta. Novamente, flexibilidade mental é também algo que pode e deve ser trabalhado junto à aceitação. Uma habilidade que requer exercício e foco.

Tudo que você precisa saber sobre cremação!

5 conselhos para trabalhar a aceitação

Apesar de todas as dificuldades, todo ser humano precisa aprender a aceitar mudanças em algum momento. Afinal, o mundo segue seu próprio fluxo, independente de cada indivíduo. É uma tarefa difícil. Por isso, a área da psicologia estuda a fundo essas questões e busca algumas formas de trabalhar essa habilidade.

Veja aqui alguns conselhos que você pode aplicar à sua vida para promover a aceitação.

1. Pontue o que está dentro e fora do seu controle

A necessidade de controle e o medo do desconhecido são algumas das primeiras dificuldades com as quais é necessário lidar. Elas nunca desaparecem, mas podem se tornar menos intensas com o tempo.

Um bom exercício é listar aquilo que você pode controlar e aquilo que não pode. Ao deixar esses dois lados da situação mais claros, é mais fácil focar naquilo que está ao seu alcance ao invés de gastar energia no que não pode ser mudado. É como mandar uma mensagem à sua própria mente mostrando onde colocar seu foco.

2. Foque em aspectos positivos

Quando ocorre alguma mudança brusca, muitas pessoas focam apenas nas possibilidades negativas que ela traz. Algo mais comum para aqueles que já passaram por traumas e temem que eles se repitam.

Porém, há também a possibilidade de uma mudança trazer algo positivo, seja de forma direta ou indireta. Focar nesses pontos pode ajudar a aceitar essa transição.

Claro, não é algo tão simples para qualquer situação, como no caso do luto. Entretanto, ainda é possível pensar nas lembranças felizes, nas experiências positivas e nas lições que foram passadas adiante.

3. Adote a meditação

Certas atividades contribuem com a redução do estresse e da ansiedade, um fator importante na aceitação das mudanças. Esse é o caso da meditação, um exercício que busca manter a mente focada no momento presente.

Com alguns minutos de prática regular, você desenvolve gradualmente os recursos emocionais para enfrentar esses desafios. Não é necessário meditar todos os dias. Basta reservar o tempo que for melhor para você.

4. Exercite a autorreflexão

Outra via para promover a aceitação é a racionalidade e a introspecção. Prestar atenção nas próprias emoções e quando elas se manifestam é também uma forma de lidar com as mudanças da vida. É uma forma de compreender não só os fatos ao seu redor, mas também seus sentimentos em relação a esses eventos.

5. Busque ajuda profissional

Adotar algumas dessas práticas no dia a dia é um passo importante. Porém, cada pessoa responde à adversidade da própria forma. E alguns precisam de apoio para processar essas emoções. Se você sentir dificuldades, pode também buscar ajuda profissional. Existem várias formas de tratamento, como a Terapia Cognitivo-comportamental, grupos de apoio, entre outros caminhos.

A aceitação não é apenas um evento. É uma habilidade que deve ser trabalhada e desenvolvida ao longo de toda a vida. Assim, sempre que você passar por alguma mudança ou adversidade, terá recursos melhores para responder a elas.

Se quiser continuar acompanhando mais dos nossos conteúdos, siga nossas páginas no Facebook e no Instagram.

Posts relacionados

Deixe um comentário